#boraviajar? Ative as notificações e receba nossas melhores ofertas. ATIVAR

Turismo sustentável: conheça destinos Eco Friendly.

Renata Coelho Mastandrea
Postado em Viernes 7, Agosto 2020 em Recomendações

Como resultado das mudanças climáticas que estão sendo vivenciadas e dos problemas que elas geram no meio ambiente, começou a surgir uma maré verde que parece vir (finalmente) como uma tendência: preocupação e conscientização social dos problemas ambientais. De mãos dadas com isso, muitos viajantes estão mudando a maneira de viajar, escolhendo destinos sustentáveis ​​e adaptando seus costumes para cuidar do meio ambiente.

Nesta nota, dividimos alguns pontos importantes para lembrá-lo de ser um turista comprometido com a causa:

Não deixe lixo: parece óbvio, mas muitas pessoas ainda não entendem o quanto isso é ruim para o meio ambiente. Onde quer que vamos, se gerarmos lixo, temos que jogá-lo na lixeira apropriada. O mesmo se encontrarmos lixo de alguém, não custa nada também pegá-lo e dar o exemplo.

Uso de produtos orgânicos: Atualmente, a maioria dos produtos possui a versão "eco", feita com recursos orgânicos que não poluem o meio ambiente. Ao optar por comprar esses produtos, também contribuímos com nosso grão de areia para reduzir a poluição ambiental. Também deve ser esclarecido que este ponto inclui evitar o uso de produtos tóxicos, como aerossóis.

Respeitar as espécies: cada espécie, seja animal ou vegetal, tem seu próprio habitat e, em muitos casos, a intervenção humana em seu espaço pode afetá-las. Por isso, não é alimente ou toque animais sem a autorização de um guia ambiental. O mesmo se aplica às empresas que lucram com atrações turísticas com entretenimento animal, como circos, zoológicos ou aquários. Os animais fora de seu habitat podem sofrer estresse, doenças e risco de extinção: não colaboramos com esse tipo de negócio.

Reduzir, reutilizar e reciclar: podemos reduzir a poluição usando produtos recicláveis ​​e reutilizando aqueles que podem, por exemplo, sempre levar sacolas de pano para não usar sacolas plásticas sempre que compramos algo; ou tenha uma garrafa de água recarregável. Finalmente, sempre que possível, recicle e jogue cada lixo na lixeira correspondente.

Escolha meios de transporte sustentáveis: evite o carro, se possível, e opte pela bicicleta ou transporte público, assim é outra maneira de colaborar com o ambiente. Além disso, não há nada melhor do que visitar um destino a pé ou de bicicleta, aproveitando melhor desse lugar.

Esteja ciente dos problemas ambientais: todos sabemos que a escassez de água potável é um sério problema global. É por isso que outra chave é evitar o uso abusivo de água em quantidades excessivas. O mesmo acontece com o ar condicionado: desligue-o se não for necessário, use-o a uma temperatura razoável e não esfrie demais.

Contribuir para a economia local: colaborar com comerciantes e guias locais ajuda no desenvolvimento da economia de destinos que vivem no turismo. Esses locais dependem inteiramente de nossa contribuição para poder conservar os recursos naturais da melhor maneira.

Destinos ecofriendly


Da mesma forma que os viajantes, muitos destinos estão implementando iniciativas para minimizar o impacto do turismo na natureza, especialmente em locais onde a pegada humana pode afetar a biodiversidade das espécies que a habitam. Eles tentam promover o turismo, gerando o menor dano possível ao meio ambiente e conscientizando os que os visitam.

Alguns exemplos de destinos:

Costa Rica

Uma das principais referências quando se trata de preservar o meio ambiente e a primeira a criar seu próprio selo de qualidade para empresas de turismo: a CST (Certificação para Sustentabilidade do Turismo).

Mais de 25% do seu território é dedicado a parques e reservas nacionais e terras protegidas. Muitas de suas políticas públicas e privadas cuidam da biodiversidade que habita seu território.

O ecoturismo na Costa Rica é uma história de sucesso devido ao trabalho conjunto de empresas privadas, ONGs internacionais e nacionais, organizações governamentais e a interação entre a ampla rede de áreas protegidas.

Os Parques Nacionais Manuel Antonio e a Floresta Nublada de Monteverde são considerados modelos de ecoturismo e desenvolvimento sustentável, pois oferecem habitat crítico para diversas espécies de plantas e animais.

Em relação à acomodação, o Governo promoveu a criação de acomodações sustentáveis ​​e ambientalmente amigáveis, concedendo a CST àqueles que fazem bom uso dos recursos naturais sem agredir o meio ambiente.

Ilhas Galápagos, Equador

Devido à sua localização geográfica o Parque Nacional de Galápagos, conseguiu mudanças no turismo de Galápagos. Essa mudança foi decisiva na criação de um ambiente biodiverso para sua flora e é considerado Patrimônio Natural da Humanidade.

Seu charme está principalmente na possibilidade de interagir com as diversas espécies de animais terrestres e marinhos, através de suas principais atividades: snorkeling, mergulho e excursões para observação de animais.

Suas políticas de preservação proíbem fumar, pescar, alimentar animais e praticar esportes aquáticos. Para entrar, a bagagem é rigorosamente inspecionada no aeroporto, proibindo a entrada de alimentos ou plantas que possam contaminar o local.

Além disso, algumas áreas têm restrições ao número de visitantes permitidos para evitar a deterioração e exigem o pagamento de taxas de entrada para financiar a conservação do parque. Em alguns outros, eles exigem licenças de operadores turísticos e barcos de pesca para ajudar a polícia da Reserva Marinha a supervisionar os cuidados com a água.

Fernando de Noronha, Brasil

Declarado Patrimônio Mundial pela UNESCO, este arquipélago localizado a 350 quilômetros da costa brasileira, famoso por suas paisagens incríveis, praias paradisíacas e vida selvagem, também é um destino ideal para viajantes ecológicos.

Na ilha principal, as praias têm um limite diário de visitantes de 400 pessoas, o que permite a preservação ambiental e a proteção da vida marinha. Para cuidar disso, além disso, é cobrado um imposto de preservação ambiental de cerca de US $ 70 por semana (o que aumenta a duração da estadia) a cada pessoa que visita a ilha, além de uma taxa para acessar o Parque Marinho.

Existem 5 trilhas protegidas na área da Reserva Marinha Nacional, que só podem ser exploradas com um guia credenciado, e outras 3 trilhas na Área de Preservação Ambiental, que têm acesso gratuito.

Huilo Huilo

Entre os destaques chilenos, está a reserva biológica privada de Huilo Huilo, que fica a pouco menos de duas horas de Pucón. Huilo Huilo é incrível para quem gosta não só do turismo sustentável, mas também do turismo de aventura: trilhas, cavalgadas, cachoeiras e tirolesas são algumas das atividades oferecidas.




Todos os preços em um só lugar. Faça sua busca!

Origem - Coloque sua cidade, país ou região
Destino - Coloque sua cidade, país ou região
Ainda não defini as datas