Gabrielle Barbosa

Turbulência no avião: 5 dicas para passar por elas!

Atualizado em Miércoles 21, Diciembre 2022 Postado em Miércoles 21, Diciembre 2022 em Dicas de Viagem

A turbulência no avião pode ser bastante incômoda já que com elas, o avião se move abruptamente e as pessoas que estão nele também!

Uma turbulência pode gerar medo e te deixar assustado,  porém, você pode ficar tranquilo! Afinal, os aviões são projetados para suportá-las e os pilotos estão preparados para lidar com elas da melhor maneira.

Mas e você? Você está preparado para lidar com a turbulência em um voo? Separamos algumas dicas para te ajudar a passar por elas com mais tranquilidade.

Para superar o medo da turbulência, a primeira coisa que você deve saber é o que é a turbulência e por que ela ocorre. Além disso, é importante saber identificar os diferentes tipos de turbulência existentes, desta forma você consegue compreender melhor o que está enfrentando.

Aproveite para buscar passagens aéreas, hotéis e atividades para seus destinos favoritos.

Por que a turbulência acontece?

Um avião sofre turbulência quando se move e começa a tremer repentinamente, movimentos esses que podem ser causados ​​por mudanças na velocidade de voo, pela direção das correntes de ar e por diferentes condições climáticas.

As causas mais comuns são formações de nuvens (em termos mais exatos: nuvens que se desenvolvem verticalmente), tempestades e correntes de ar em cadeias montanhosas ou em áreas de correntes. 

Outro tipo de contratempo que pode ocorrer durante o voo é a turbulência gerada diretamente pelo próprio avião. Ocorrem quando grandes massas de ar colidem com as pontas das asas do avião. Em todos os casos, os pilotos realizam testes e simulações para controlar qualquer situação que surja.

Em voos noturnos ou logo pela manhã, é raro ocorrer turbulência, pois nesse horário as correntes de ar são mais suaves. Por outro lado, os voos pela tarde e noite podem ter mais turbulências.

Geralmente elas ocorrem em baixas altitudes típicas de viagens de curta duração mas é claro que as viagens mais longas não estão isentas. Saiba que as turbulências são ainda mais prováveis se o avião sobrevoar a Índia ou o Oriente Médio.

Tipos de turbulência

De acordo com a intensidade:

  • Turbulência leve: É um movimento pequeno e quase imprevisível do avião que nos permitiria até ficar dentro do avião sem nos movermos, é quase imperceptível. 
  • Turbulência moderada: É um movimento previsível e não nos permitiria ficar de pé no avião, poderíamos sofrer uma queda.
  • Turbulência severa: É a mais grave das três, e o avião se moveria de tal forma que teríamos a sensação de estarmos colados ao assento, ou que 'voaríamos' do assento.

Dependendo da causa:

  • Turbulência mecânica: Ocorre quando obstáculos como prédios, terreno irregular ou árvores interferem no fluxo normal do vento.
  • Turbulência convectiva: Também chamada de turbulência térmica, é um fenômeno típico das horas do dia, com bom tempo; É formado pela passagem de ar frio sobre massas de ar quente ou quando o efeito da radiação solar no solo aquece as massas de ar.
  • Turbulência frontal: É gerada pela passagem de uma frente fria em movimento rápido.

A turbulência é perigosa?

A turbulência não é um grande problema a nível de segurança do avião. Mas como sempre acontece diante do desconhecido, é normal que os passageiros fiquem assustados e até com tonturas.

Deve-se ter em mente que os aviões são projetados para suportar até a turbulência mais agressiva. Os pilotos, além de estarem perfeitamente preparados para enfrentar essas adversidades, possuem truques para lidar com a turbulência. Desacelerar e mudar de altitude são alguns deles.

Embora não sejam totalmente precisos porque a natureza é imprevisível e o clima pode variar de um momento para o outro, existem previsões e sensores instalados em algumas cabines que servem para detectar a turbulência e sua intensidade.

5 dicas para lidar com a turbulência

1. Evite os últimos assentos

A forma ideal de não sentir a turbulência é evitar sentar nas últimas poltronas do avião. As poltronas que estão no centro de gravidade do avião e nas asas percebem menos essas alterações, enquanto as posições que estão na cauda do avião são as que mais as percebem. Também deve ser levado em consideração que quanto maior o avião e o assento, menos notamos a turbulência.

Se, apesar destas recomendações, o passageiro viajar nos últimos lugares, o melhor é aceitá-las como algo natural e seguir as instruções dos tripulantes de cabine, que são quem melhor sabem o que fazer nestes casos. Dependendo se a turbulência for leve, moderada ou mais severa, os comissários aplicarão o procedimento adequado e sempre sob as ordens e informações do comandante.

2. Escolha o local perto da janela

A janela, em muitos casos, deixa os passageiros mais seguros pela possibilidade de saber o que está acontecendo lá fora, e verificar se não se trata de um fenômeno climático severo. Por isso, é importante escolher bem o assento em que você vai se sentar. Se você tem medo de voar, deve evitar as saídas de emergência, pois diante de uma situação difícil, a ansiedade pode acabar interrompendo uma possível evacuação.

3. Coloque o cinto de segurança quando orientado pelos comissários de bordo

Assim que os movimentos bruscos começarem, a tripulação informará aos passageiros qual é o tipo de turbulência e acenderão as luzes indicando que os cintos de segurança devem ser colocados.

Como passageiro, apenas terá de seguir esta indicação e manter a calma, pois é uma situação comum que pode ocorrer em quase todos os voos. A tripulação também instruirá os passageiros a permanecerem sentados em seus assentos, com as mesas dobradas e os apoios de braços abaixados. Quem viaja com bebê de 0 a 2 anos deve colocar o cinto especial para crianças (o chamado canguru).

4. Vá ao banheiro antes de decolar

Levantar-se para caminhar pelos corredores do avião é recomendado para melhorar a circulação sanguínea nas pernas, mas caminhar também pode causar tontura em alguns passageiros.

Se vai fazer uma viagem curta é útil ir ao banheiro antes da decolagem do avião e assim não ter de se levantar durante o voo. Isso evita tonturas em caso de movimentos leves e, o que é mais importante, evita ficar preso no banheiro durante a turbulência.

5. Mantenha pequenos itens guardados

Os movimentos bruscos do avião podem causar tonturas e arremessar objetos que não estejam bem presos. Ao entrar em um trecho de turbulência é obrigatório colocar o cinto de segurança e assim evitar pancadas, quedas e tonturas.

Você também deve manter os pertences pessoais para que não voem se os movimentos do avião forem muito inoportunos.

1 passageiro, econômica

Você quer ser o primeiro a saber quando houver voos baratos??